Category Archives: Cinema

É um sinal dos tempos quando…

…há quatro nomeados pela Academia de Hollywood na categoria de melhor curta-metragem de animação e três delas podem ser vistas na Internet. Quanto às longas, já sabem, basta procurar num qualquer tracker perto de si.

Textos por mão própria no EL PAÍS: Nem sempre os nomeados são aqueles que mais merecem (e quem não sabia?)

Anúncios

Um YouTube dos livros

O portal conoceralautor.com é um sítio dedicado aos livros em língua castelhana onde cada autor é convidado a explicar em dois minutos uma das suas obras. A ideia é inspirada no meettheauthor.com, que faz o mesmo para autores ingleses e norte-americanos. Cada depoimento é gravado em vídeo e tem no máximo dois minutos. 

A versão espanhola do site é o tema de um dos meus textos publicados hoje no ELPAÍS.com, onde me encontro a estagiar. Depois da primeira semana passada no Internacional, mudei-me hoje de armas e bagagens para a Cultura. Outro dos textos com direito a destaque na ‘portada’ do jornal é relativo à perda de público nos cinemas espanhóis. Um tema que incendeia os ânimos por cá. Quanto ao YouTube literário, fica a dica, para quem quiser conhecer, consultar ou inspirar-se para lançar a versão portuguesa.

Textos de ontem, no Internacional: aqui e aqui.

Cinema ou banquete na escuridão

Na edição de Agosto do “Journal of Visual Culture”, um artigo de Amelie Hastie, professora de Filme e Media Digital na Universidade da Califórnia-Santa Cruz, que “rumina” (como diz a autora) sobre “as funções e consequências de comermos no cinema”. O abstract. O artigo completo (para subscritores).

356370196_35853dc9ca.jpg“(…) Looking at the connections between viewing and eating, the author argues that the materiality of the food we eat acts as a mediating or transitional object between our viewing bodies and the fleeting images projected on screen (…)”

Amelie Hastie em “Eating in the Dark: A Theoretical Concession”
Journal of Visual Culture | Sage
vol. 6, n.º2 | pp. 283-302

 

Foto: Shadow and the Soul | via Flickr

 

Antonioni: jogar ténis com a realidade

Don’t let’s spoil everything, we’ve only just met.
No, we haven’t met. You’ve never seen me.


“Blow Up” | 1966

Michelangelo Antonioni (1912-2007)
IMDB | Wikipedia (italiano; portuguêsinglês) | Filmes no Guardian 

Continuar a ler

Ingmar Bergman: jogar xadrez com a morte

sig-ingmar-bergman1.pngsig-ingmar-bergman1.pngsig-ingmar-bergman1.png

Who are you?
I am Death.
You have come for me?
I have been for a long time at your side. 


sig-ingmar-bergman1.pngsig-ingmar-bergman1.png“O Sétimo Selo” | 1956

Ingmar Bergman (1918-2007)
Página oficial | Wikipedia | IMDB | Fundação Ingmar Bergman