Todas as estrelas morrem um dia

Roads – Portishead
Dummy
(Go Records!, 1994)

ngc2440_hst_c720.jpg

Uma imagem astronómica por dia. Vale sempre a pena e, por vezes, descobrimos estranhos objectos cósmicos, como esta nebulosa. A beleza com que se abre ao universo facilmente nos oculta a sua verdadeira face – a face da morte, a morte da estrela que aqui morre e que morre tão lindamente.

A estrela que morre, semelhante ao nosso Sol, está no centro da imagem, a 4 mil anos-luz de nós. Estima-se que seja uma das mais quentes – 200 mil graus Kelvin (pouco mais de 199 mil graus Celsius) – de entre as estrelas conhecidas pelo homem. O que dança à sua volta são os seus restos, expelidos já no último estertor (que pode durar milhões de anos).

Foi fotografada pelo Hubble, captando os anéis bamboleantes de fogo que não são mais do que o material expelido quando a estrela se transforma em white dwarf (anã branca, digo eu). Dança, dança… para morrer.

Link: Uma imagem astronómica por dia 

3 responses to “Todas as estrelas morrem um dia

  1. como assim asestrelas jah morreram um dia

  2. Thank you for the post. I have been looking for this type of information. I came across your site while searching the internet and I will be sure to come back and visit your site now that I know you are here.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s